*TÁ NA HORA

Rosa Pena

Não é mais hora do choro, nem do conflito.
Não é mais a hora da acusação, nem da condenação.
Não é mais a hora da traição, nem do perdão.
Não é mais a hora da culpa, nem da desculpa.
Não é mais a hora da intenção.
É hora de levantar...
De lavar o rosto e o desgosto.
De afastar o tal encosto.
De beliscar o tira- gosto.
Afinal, você emplacou agosto.
-Cara!
Viver é jóia rara.

1 de agosto de 2004

Foto Tuninho meu marido!
texto poético que fecha o livro PreTextos
Rosa Pena
Enviado por Rosa Pena em 20/02/2005
Alterado em 31/10/2008
Copyright © 2005. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.





Site do Escritor criado por Recanto das Letras
art by kate weiss design