Petit Prix

                         Rosa Pena


Avisei pra não deixar meu coração parado, eu bem que te avisei, avisei sim, avisei muito, mas tu não botaste fé! Fazer o quê? Começou outra temporada, circuito novo que com certeza vai dar um tremendo curto-circuito.

Sou movida à paixão, reabasteço o tanque, pode ser Shell, Ipiranga, pode ser comum, aditivada já sou, sempre fui e não sei estacionar.Vou a luta! Fui!

Se largada me queimo, não queimo, porém, uma nova largada. Pego velocidade rapidão daí viro Ayrton enquanto insistes em ser Rubinho.Não posso fazer nada se corro atrás da bandeirada enquanto cismas em trocas de pneus, paradas em pit-stop, não engrenas as marchas da vida. Corro com ou sem chuva, não tem dia ruim.Entro acelerada nas curvas da existência, se derrapo, retomo, sou da disputa e não na omissão. Esta sim não tem perdão.Vou de Ferrari, McLaren, fuscão preto, fusquinha, bike, vou a pé. Não sou de chorar derrotas passadas, secar-me em culpas, arrumar mil desculpas. Sai da frente que já levaste tua fechada.Quem mandou frear teu coração? Capotaste na mesmice. Quero o mais alto do podium, erguer a taça do gozo gostoso, molhar-me todinha de champagne, não aceito segundo lugar.
Não nasci pra vice, viste?!!!? Eu bem que te avisei, avisei sim!
 Ficou sem o tango e sem Paris!



*

setembro de 2005
Rosa Pena
Enviado por Rosa Pena em 01/07/2018
Alterado em 01/07/2018

Música: el tango - astor piazzola

Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.





Site do Escritor criado por Recanto das Letras
art by kate weiss design