Obrigada
Rosa Pena


Meu olhar vaga por fotos de verões onde não havia preocupações com o tamanho dos biquínis, não tinha paranoia de filtro solar, nem hora de ir e vir. Agora a sombra tem seu valor. Passou tudo muito rápido e hoje eu sou a minha mamãe ontem. Eu escolhi essa maneira de viver e tenho alguns arrependimentos. Olho para os faróis traseiros, as gavetas cheias de papéis, mexo e remexo, e percebo um punhado de etapas vencidas. Uma delas é ver minha filha mulher total como eu fui, num desses verões fio dental. O outono chegou e espero que seja longo, um dia depois do outro a cada momento uma ruga a mais, porém vendo minha netinha crescer linda. Não há mais segredo para eu desvendar, nenhum mistério... A vez é dela, mas ainda existe uma lua risonha no céu, com um intento de me avisar que a poesia é uma eterna menina. Fixo meu olhar nela e nas estrelas! 
Um ano a mais na minha vida com uma pequenina que grita ao acordar:Te amo vovó!
Não há o que pedir mais. Só agradecer.

 
Rosa Pena
Enviado por Rosa Pena em 13/10/2015
Alterado em 16/10/2017
Copyright © 2015. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.





Site do Escritor criado por Recanto das Letras
art by kate weiss design