Bem juntinhos
Rosa Pena

 
Dói mais que um parto, esse segredo místico viajando pelo tempo, que se insinua em meu coração como um milagre prestes a ser, ainda que pelo avesso, um caso de amor, romance seria pedir muito, apesar de sentir-me a Hilda Hilst (um Furacão) e pensar nele com a admiração que tenho pelo Drummond.

Um poema, ao menos um... "Esclareçamos o assunto. Nada de beijo postal. No Distrito Federal. O beijo é na boca e junto”.*

Carlos, Carlos, Carlos, me empresta esses seus versos?

Busco na memória o que não houve e rastejo pequena e triste, miseravelmente melancólica pela poeira do passado. Disfarçada de feliz, levo em mim uma incrível vergonha da crença neste amor inexistente, da "fé-esperança" de que subitamente, antes do fim do mundo (não era hoje 11/11/11 ?), aconteça uma entrega de almas, apesar de.

Dói mais que um parto que apesar do “apesar de", eu persista em crer que um dia secarei com a minha língua os olhos dele molhados de devaneios por mim.


E o beijo? Nada de por e-mail, finalmente nas bocas e bem juntinhos!


 
"Esclareçamos o assunto.
Nada de beijo postal
No Distrito Federal
o beijo é na boca e junto"

*Poema de Carlos Drummond de Andrade para Hilda Hilst.
 
 
Rosa Pena
Enviado por Rosa Pena em 11/11/2011
Alterado em 16/11/2011

Música: Smoke Gets In Your Eyes - Thelonious Monk

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.





Site do Escritor criado por Recanto das Letras
art by kate weiss design