Fui!


                                 Rosa Pena 



Resolvi desistir de você.Larguei de mão.Acho que tentei em vão.
Para te ter resolvi até escrever.Virei poeta.
Fiz declaração, um quase soneto, fui direta, expressa, amante confessa.
Apresentei-me pura, madona sem pintura, mulher madura.
Em minha bravata, colori até tua gravata.
Acreditei que tua alma, como a minha, precisava de calma.
Nos meus incursos, utilizei quase todos os meus recursos.
Teu coração sempre ocupado, deixou o meu de lado.
Retribuístes minha proeza, com gentileza.
Em amor não se agradece: Disto carece.
Tentei te mostrar quase todos os meus encantos.
Acho, no entanto, que esqueci de te apresentar uma última faceta.
A mulher que sou de calcinha preta.
Essa? É uma capeta!

2002



ilustração/ a mulher que chora Picasso
Rosa Pena
Enviado por Rosa Pena em 21/01/2005
Alterado em 31/10/2008
Copyright © 2005. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.





Site do Escritor criado por Recanto das Letras
art by kate weiss design